Alikimista

Name:
Location: Portugal

Friday, November 24, 2006

Cartas de amor


"Todas as cartas de amor são Ridículas.
Não seriam cartas de amor
se não fossemRidículas.
Também escrevi em meu tempo
cartas de amor,Como as outras,
Ridículas. As cartas de amor,
se há amor,Têm de ser Ridículas.
Mas, afinal,S ó as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor É que são
Ridículas
Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso Cartas de amor
Ridículas.
A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que sãoRidículas
(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)"
Fernando Pessoa

Friday, November 03, 2006

Este livro


Passa um dedo pela página, sente o papel
como se sentisses a pele do meu corpo, o meu rosto.
Este livro tem palavras. Esquece as palavras por
momentos. O que temos para dizer não pode ser dito.
Sente o peso deste livro. O peso da minha mão sobre
a tua. Damos as mãos quando seguras este livro.
Não me perguntes quem sou. Não me perguntes nada.
Eu não sei responder a todas as perguntas do mundo.
Pousa os lábios sobre a página. pousa os lábios sobre
o papel. Devagar, muito devagar. vamos beijar-nos.

José Luís Peixoto
Et. Obrigado a quem me fez chegar este poema que partilho com agrado com quem visita este espaço